sábado, 27 de outubro de 2007

nike+

O sistema nike+ é o meu companheiro das correrias. Principalmente durante a semana. É um incentivo fantástico que me ajuda a vencer a inércia. Também serve para quem só gosta ou só pode andar. Obrigatoriamente é preciso um ipod nano (e só o nano é que serve) e um kit da nike composto por um emissor (que vai num dos ténis) e um receptor (que se liga ao ipod). Não é obrigatório ter uns ténis nike+ (depois explico como resolver este ponto).

Resumidamente o sistema permite registar a distância, o tempo e a velocidade de todas as corridas. A parte melhor é que quando se chega a casa os dados são enviados automaticamente para o site nikeplus.com que acumula todas as corridas que fazemos. O site tem dezenas de funcionalidades destinadas a permitir a partilha e a convivência entre todos os que usam o sistema. É possível corrermos em conjunto (partilhando os dados das corridas) com qualquer pessoa em qualquer parte do mundo. Podemos participar em desafios que outros criaram ou criar o nosso próprio desafio. Por exemplo criei este desafio que partilho convosco - 250Km até ao Natal:



Podemos participar em quantos desafios quisermos, alguns desafios são em equipas, por exemplo estes em que também participo



Todas as caixas laranja deste blog são uma das características do site nikeplus.com. Os dados são actualizados directamente a partir do site e representam sempre a ultima posição. Estão a ver a ideia? Não?

Então visitem nikeplus.nike.com e descubram mais, muito mais.

nova época

E eis que começou a nova época 2007-2008. A ideia é fazer um acompanhamento mais de perto aqui no blog. Para já é preciso pôr a escrita em dia:

Mini Maratona da Ponte Vasco da Gama

Depois de tanta desgraça nas férias do verão era impensável encarar uma meia-maratona (o meu objectivo é ir à meia da Ponte Sobre o Tejo em Março de 2008). A mini foi um bocado seca com toda aquela gente que só quer é andar a pé. Bolas é uma corrida!!!! Compreendo que não seja fácil para muita gente manter um ritmo de corrida constante. Mas podiam tentar.... bom sempre é melhor estarem ali a andar. Sempre fazem algum exercício. Eu é que já me sinto um bocado deslocado nas minis. A ver se foi a última.

Corrida da Ventosa

12 Km pelo campo perto de Torres Vedras. 99% em terra batida. Sobe desce sobe desce sobre desde. Foi duro. Depois a organização serviu um almoço gigante de mão de vaca com grão, carne grelhada, etc. A música pimba em altos berros dentro do pavilhão não permitia que as pessoas confraternizassem. Enfim, O rapaz até era competente a manobrar os instrumentos mas não havia necessidade. Para ouvir musica tinha ficado em casa e sempre ouvia a musica que gosto. Que parvoíce.

Corrida de Sesimbra

Dia bonito, circuito fácil mas com o sol a apertar cada vez mais lá para o final. A forma ainda anda longe e para variar foi esgotante. No final a praia ali ao lado chamou imensa gente para um refrescante mergulho. Ahhhh!!!!!!!!!! Tomara todas as corridas poderem terminar num mergulho daqueles. Fabuloso.

Corrida do Tejo

Que espectáculo de organização. A começar pelo site de suporte www.corridadotejo.com, pela forma como tudo correu sobre... ténis. Tirei 3 minutos ao tempo de Sesimbra mas paguei-os com o corpinho. Safa! Tive uma lebre (era antes uma coelhinha :) que puxou por mim a corrida toda. Suspeito que nos ajudámos mutuamente, mas o importante é que chegámos ao fim e com uma marca recorde (pelo menos para mim). A Nike deixou a sua marca na forma como disponibilizou o vídeo da chegada de toda a gente.

video

Se não conseguirem ver o vídeo acima vejam neste link a minha chegada. O link tem um pouco mais qualidade e podem descarregar o vídeo para o PC e verem dezenas de vezes por dia. Tempo do chip 51m44s. Coooll!
Gostei muito da mancha laranja espalhada pela marginal km's e km's de laranjada. Boa Nike!
(eu sou o gajo que ao segundo 13 passa por debaixo da câmera com um boné creme na tola)

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

a seguir

A seguir foi só continuar: 10Km na mini maratona Carlos Lopes. a corrida do SLB (esquecendo os clubismos foi uma corrida muito fixe), a corrida de Coruche, uma do 25 de Abril e já nem sei com que corrida é que fechei a época. A coisa estava a compôr-se. O Verão lá se instalou e o calor reduziu ao mínimo os treinos (má idéia!). As férias com pensão completa também ajudaram à festa (uiiiii).


terça-feira, 23 de outubro de 2007

o início

Fumei durante 20 anos. Estupidez. Nos ultimos anos de fumanço a vontade de acabar com a estúpida dependência já superava aqueles raros momentos de verdadeiro prazer; quando o corpo já exige a sua dose há imenso tempo e nos podemos finalmente encostar, saboreando cada baforada a carcomer cá dentro o pulmanito sequioso de fumo quentinho.

A decisão estava tomada. Restava aguardar pela altura certa de apanhar o bicho desprevenido para lhe dar com o cacete. Deixar de fumar, garanto-vos, é simples e fácil. No meu caso ainda tive de provar o sabor da derrota uma vez. Traído pela auto-confiança de ao fim de uns dias "isto até é fácil deixar, deixa-me cá fumar agora um que está mesmo a apetecer, mas é mesmo só este e talvez um ou outro de vez em quando...".
Perder uma batalha até é profilático se soubermos transformar essa derrota numa revolta ainda maior e na certeza que com aquela tática o raio das folhas secas não vão vencer a próxima. Passado um ano, já nem sei bem como nem porquê, nem sei o dia exacto, a guerra começou de novo e logo ao fim de um dia ou dois já sabia que ia ganhar. E pronto. Vitória!!!!

Não foi preciso emplastros, pastilhas, comprimidos, tisanas, xaropes ou agulhas. Se queremos mesmo uma coisa porque é que havemos de nos iludir com porcarias de substituição? Quem manda? Tu ou umas folhas secas esquartejadas embrulhadas em papel? Han? É só querermos mesmo e está feito.

Embora estes vícios com dependência física sejam para o resto da vida (nunca se esqueçam disto!!! o corpinho não se esquece, têm sempre de ser os vossos neurónios a comandar as operações) posso-vos garantir que ao fim de 3 anos e depois de tudo o que descobri, conheci e relembrei, fumo para mim é só nas chaminés.

Depois foi preciso lutar contra o excesso de peso, crónico, e principalmente não usar o fim do vício para engordar ainda mais e justificar o engordanço com o fim do vício. Tipo pescadinha de rabo na boca.

A pouco e pouco lá fui introduzindo o desporto em substituição da comezaina e da fumarada mas tudo sem grande convicção. Pouco tempo livre, muita inércia, etc.

Em 26 de Março de 2007 tudo mudou. Finalmente fui à mini-maratona de Lisboa (Corrida da Ponte sobre o Tejo), algo que já andava para fazer há vários anos, mas só dava por ela quando as inscrições estavam fechadas. Consegui correr os 8Km sem parar e fiquei com vontade de repetir a graça. Descobri o prazer de correr, o prazer das batalhas pessoais, do ultrapassar dos limites, da vitória do espírito sobre o corpo, do bem estar final após o esforço e muito mais.