quinta-feira, 22 de março de 2018

Zwift? O que é isso agora?




Como é que consegues usar mais a bicicleta? Simples: compra um rolo e pedala que nem um doido sem sair do sítio. 
Como é que consegues usar um rolo sem morreres de tédio e arrumares a coisa num canto escuro da arrecadação? Essa parte já não é tão simples. Mas tem resposta: Zwift!

O Zwift é um jogo online, social, como se diz hoje em dia, em que jogas, não com um joystick, mas com a tua bike.

Podes usar a tua bike num rolo básico totalmente manual, ou uma bicicleta estática topo de gama de milhares de euros. Obviamente a experiência será diferente consoante o investimento que fizeres na coisa, mas o importante é que é relativamente acessível começar, consoante o que já tiveres.

Este post não é um manual do Zwift, nem vou descrever "n" configurações. Simplesmente porque cheguei a este mundo há 1 semana e não percebo o suficiente para dar conselhos. Vou apenas dizer o que uso e vocês depois, se acharem interessante pesquisam e adaptam ao vosso caso.

Ponto prévio. O Zwift é uma cena de nerds, ou seja não é só carregar num botão e usar.... ainda. O Zwift é também um mundo que se vai descobrindo a pouco e pouco. Tem muito detalhe, pormenor, possibilidade, mas são tudo pormenores a favor da coisa. Quanto mais Zwiftas, mais vais percebendo as possibilidades, como funcionam os eventos, as provas, os treinos, etc. Assim que a coisa estiver a fungar, o resto é para descobrir com tempo.
Esta descoberta progressiva garante também um envolvimento cada vez maior com o mundo Zwift. É como o strip-tease que não revela tudo de uma vez só e vai mostrando a coisa por camadas...

Há grupos, comunidades, sites, manuais, enfim, o habitual nestas coisas. Há também muito youtube, muitas horas de vídeos, para vocês se entreterem a descobrir. Ainda é melhor que estarem a ler o que escrevo.
Por isso, deixo-vos com uma lista do que precisam com base no meu setup, que não sendo o mínimo essencial para começar, é relativamente banal e já dá um gozo brutal.

Bike!

Esta é fácil. Sem bike, nada feito. Vão correr (também há Zwift para correr, mas isso é outro filme). Aqui uso a minha fiel 34. Provavelmente qualquer chasso serve. Se usarem um chasso, lembrem-se que vão passar muitas horas e dias em cima do chasso a pedalar...portanto... tirem daí as conclusões.

Rolo

É o instrumento de tortura que vos permite perceber como é a vida de um ratinho da índia. Idealmente é também o interface com o jogo, se optarem por um rolo com tecnologia SMART. Este rolos têm integrados o sensor de cadência e o sensor de velocidade e também variam automaticamente a resistência de acordo com a inclinação da estrada no jogo. Nunca tive rolo e este foi o primeiro, portanto não posso fazer comparações, mas desta forma têm uma experiência ainda mais imersiva e realista, isso é um facto.

Encontrei no OLX um Tacx Vortex Smart por um preço muito interessante. Pesquisei um pouco e vi que havia boas reviews, tendo em conta que é um rolo de entrada de gama. Quando o vendedor aceitou a minha oferta percebi que já não havia volta a dar. Vamos a isto!

Claro que podem usar um rolo convencional com um sensor de cadência no pedal, e um sensor de velocidade na roda. Tenho um de cadência da Garmin que uso na rua, mas aqui é redundante porque o Vortex Smart faz tudo o que é preciso. 

Pneu para Rolo/Roda


Se usarem a vossa bike vão querer trocar o pneu traseiro para um pneu próprio de rolo. Por 2 motivos: desgaste e ruído. O rolo desgasta muito rapidamente um pneu feito para o exterior. Portanto é importante usarem um pneu próprio que tem uma durabilidade muito superior. E por 13€ na decathlon, nem vale a pena pensar muito tempo na coisa. O ruído produzido quando começam a subir acima dos 30 Km/h também justifica um pneu próprio, que embora não o elimine completamente (parte do ruído é produzido pelo mecanismo a "travar" e a dificultar a vossa pedalada) pelo menos minimiza-o.
Isto traz outra questão que ainda não resolvi. Como imaginam não devem usar o pneu de rolo na estrada... ou seja, sempre que quiserem sair para uma voltinha, não vão só ter de tirar o bike do suporte. Vão ter de trocar o pneu... e voltar a trocar quando regressam... Hummm chato.... Por isso preciso de comprar uma roda. Assim até fica mais fácil. Deixo a roda sempre no rolo. Se tiverem por aí uma roda 28" a ganhar bolor já sabem que estou comprador.

HRM (monitor de ritmo cardíaco)


Não é essencial mas é importante. Quer para a vossa análise de performance, quer para algumas funcionalidades do jogo. Há situações em que é obrigatório terem um, para dar credibilidade ao vosso esforço. Porque se o rolo é manual não há forma de o jogo aferir o vosso nível de esforço. Portanto arranjem um. Eu uso uma cinta da Garmin, mas o meu Fenix 3HR também faz broadcast da frequência cardíaca que lê no pulso, se fosse preciso.


Antena ANT+ ou Bluetooth


Aqui a coisa começa a complicar. É preciso ligar os gingarelhos todos ao PC. As opções são várias e não vou enumerar todas. Há acessórios (sensores e rolos) ANT+ e Bluetooth. Depois há antenas ANT+ e Bluetooth. Ainda podem usar a App da zwift no tablet ou no telemóvel para fazer bridge entre os sensores e o PC, ou o portátil se já tiver Bluetooth 4.0 (BLE). Bom, a coisa aqui complica um bocado. Se já são cromos de sensores nas bikes sabem como é. Se forem cromos de IT investiguem e descubram.

Eu comprei um dongle ANT+ que com um cabo USB macho fêmea permite colocar a antena perto do rolo, e da cinta cardíaca. A distância nesta tecnologia é importante. Acima dos 2 metros a coisa começa a degradar e a ter drops. Usem o site zwiftalizer.com para analisaren os vossos ficheiros de log e melhorarem a qualidade da vossa ligação. 

Como o Vortex SMART faz Bluetooth e ANT+ podia escolher. Até tenho lá uma cinta HRM Bluetooth mas tinha de optar por uma tecnologia e foi ANT+

Ventoinha

É fundamental. Precisam de simular a deslocação do ar como se estivessem de facto a andar de bike, senão vão assar! O rolo é um instrumento de sofrimento e tortura e vão suar que nem bácoros. Portanto arrefecer é fundamental. Qualquer ventoinha serve. A dificuldade pode ser variar a velocidade em função do vosso nível de esforço. Quando está muito frio não apetece começar com a ventoinha no máximo. Mas quando estiverem a dar o litro e a suar em bica, vão querer a coisa a bombar.

Uma solução para pessoal com jeito e tempo livre é ligarem uma ventoinha ao jogo, pela net. Assim a ventoinha sabe a que velocidade vão, e adapta-se automaticamente. Mesmo cena top nerd!!! Mas que é interessante é. Principalmente no inverno.
Vejam neste link

Zwift

Obviamente precisam de ter um portátil ou um desktop para correr o jogo. Qualquer máquina relativamente recente deve dar conta do recado. Mas o site tem os requisitos e acho que até uma tool que verifica se a vosso máquina tem os mínimos olímpicos para a coisa. É um jogo com gráficos 3D portanto é necessário algum poder, sobretudo para resoluções mais elevadas.
Têm 7 dias grátis para testar a coisa, que devem ser necessários para se viciarem. A seguir são 15€/mês. Pois é... não há almoços grátis. Aqui só vocês saberão se vale a pena ou justifica o investimento. www.zwift.com


Motivo

Como já perceberam, o Zwift, se usarem, vai permitir-vos desfrutar muito mais da vossa bike. Não substitui o ar puro, OBVIAMENTE!, nem é esse o objectivo, mas é um bom complemento. De que outra forma podem fazer um treino diário durante a semana antes de jantar? Um treino de qualidade? Numa hora? Podem? Que sorte a vossa. E naqueles dias que está um temporal horrível? E amigos para uma voltinha ao vosso nível? À hora que precisam? Que sorte. Para todos os outros há o Zwift.
No meu caso até surgiu da necessidade de começar a fazer reforço muscular. Mas depois só podia ser ao fim de semana. E nem todos davam. E quando dava para uns não dava para outros. E depois a motivação também falha.... Assim o problema está resolvido.

Extras importantes:

Tapete, toalha e água


Já vinha no meu pack um tapete. Não é fundamental mas lembrem-se que num treino a sério vai ficar uma poça de água no chão.... A toalha pode ajudar a minimizar a poça. A água é fundamental para hidratar.



Rato e teclado (sem fios), tablet, smartphone, App Zwift Companion

Este itens têm a ver com o vosso setup (PC ou Desktop), mas diria que de uma forma ou de outra são necessários. Nem tudo conseguem fazer na App que pode estar num suporte da bike. Mas provavelmente a App será até o menos essencial se tiverem acesso fácil ao teclado.

E pronto, agora já sabem o que é o Zwift. Apareçam para uma voltinha!


Go Ride!

Sem comentários:

Publicar um comentário