segunda-feira, 13 de setembro de 2010

11 de Setembro - Meia Maratona S. João das Lampas

Após uma interrupção de quase uma semana no plano de treinos para a Maratona do Porto e uma falta à Corrida do Avante, devido a uma pequena escapadela de férias, foi com alguma apreensão que fui pela 1ª vez a esta meia maratona. Sentia que não estava bem preparado e também sabia a fama da prova. S. João das Rampas....

Mas mal ou bem ela estava aí e a unica coisa que tinha treinado em condições era o descanso. Que também é importante, mas não chega, claro.

Embora estivesse um dia quente para as minhas bandas, á medida que nos apróximávamos de Sintra a temperatura descia a pique e de 28º rapidamente passámos para 20º. Ao menos isso.

A prova com cerca de 450 participantes (na meia maratona) lá teve o seu início pontual. De facto uns segundos antes, já que em plena recta da meta o sino da vila anunciava as 5.

E o sobe e desce começou mal saímos da vila, desce desce desce, sobe sobe sobe, desce sobe... estão a ver a ideia. Acho que contei 3Km na subida mais longa. Ufa!

De qualquer forma o declive do terreno ajudava a quebrar a monotonia. Claro que é cansativo e muito, mas o aborrecimento de longas rectas, planas, sempre com o mesmo ritmo, também é uma canseira. Assim, entre o susto de ver a  próxima subida, negociar um ritmo adequado para não morrer no cimo, recuperar na próxima recta, refrescar na descida, os Km's sucediam-se.


Quando comecei a ver o tipo de subidas que me esperavam pensei que seria esta a 1ª meia maratona onde iria andar. Mas à medida que a prova avançava sentia-me bem e foi possível fazer a coisa em ritmo lento. Na passagem pela vila aos 13Km já estava pleno de confiança. A Dora fez de reabastecimento e lá segui retemperado para os últimos 8. Já com menos declives e sempre em crescendo foi um prazer acelerar para a meta.

Para 1ª meia maratona da época, seguida de 1 semana de balda aos treinos e com a dureza que esta prova tem, acho que correu muito bem. Não deixou qualquer mazela e nem no dia a seguir me doía fosse o que fosse. Sinal que a máquina está a responder bem e é altura de retomar os treinos.

Para a Dora as coisas não correram tão bem. Uma dôr no joelho, que felizmente não predurou para além da prova ditou que fizesse parte da caminhada... a caminhar :) Pouco treino (para não dizer nenhum treino) não permite grandes aventuras.

Acabei por gostar da prova. A organização é excelente, sem uma falha que se visse. Tudo bem marcado, abastecimentos avisados 100m antes. A população das aldeias em redor participa, põe chuveiros, puxa pelos atletas. É uma meia bem simpática, relativamente perto de casa, para fechar um Sábado à tarde,
É dura? Depende do ritmo a que nos propusermos. Mas gostei e acho que vou incluir no calendário.

O track estará disponível na lista à direita. O tempo foi de 1h50m30s. Não foi bom nem foi mau. Foi o que se pôde arranjar. Para o ano logo se melhora.

Sem comentários:

Publicar um comentário