quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

18 de Dezembro - Grande Prémio do Natal

Quase que me escapava esta prova. Aqui no blog e na realidade. Devido a ter sido dada como cancelada, a dada altura do ano, e depois afinal realizou-se, saiu do radar e convenci-me que me tinha inscrito com a Dora. Quando se aproximou a data e começaram a chegar os mails sobre a entrega dos dorsais percebi que não nos 
tinha inscrito. Combinei com a Dora uma corrida na praia mas depois o Luís ia sozinho à prova e acabei por ir mesmo sem dorsal. 

Já na zona da partida o João Cunha ainda me arranjou um dorsal à ultima da hora embora isso fosse irrelevante. Ia correr na mesma e já tenho demasiados panos do pó cor de laranja a dizer sportzone. 

A prova não tem grande história. Fui devagarinho até ao Campo Grande na galhofa com o João Cunha e o Luis mas depois a pouco e pouco fui acelerando um pouco e acabei por acelerar bem. Isto até perto do Campo Pequeno onde encontro o Silvino Martins e fomos na conversa até ao final a falar disto e daquilo.



No final demasiada confusão para receber o tal pano do pó, uma maçã e uma água. Se o Luís não fosse seguramente que não tinha ido. O único interesse destas provas é encontrar alguns amigos e pormos a escrita em dia. De resto é um bocejo andar a correr sempre pelas mesmas avenidas de Lisboa, os broncos dos tugas metidos nos carros a buzinarem, a respirar escape, etc. 

Não sei para que se fazem estas provas no centro de Lisboa. Ninguém aplaude, parece que só incomodamos e irritamos os srs. automobilistas que querem a cidade para tratarem das suas vidinhas, sempre nos seus pópós fumarentos que lhes levam grossas fatias do ordenado, mas que impressionam os amigos e os vizinhos. Não há pachorra. 

Sem comentários:

Publicar um comentário