sábado, 25 de fevereiro de 2017

Culinária Cro-Magnon

O pessoal passa a vida a complicar o que é fácil e a fazer bichos de 7 cabeças. Estão sempre muito preocupados com os rótulos e com as receitas, com formas de substituir as más escolhas que faziam...

Mas depois sai a farinha de trigo entra a farinha de côco, em vez do pão de trigo faz-se pão com farinhas sem glutén e amidos. Ai assim já é saudável... ai assim já pode. E isto pode? E aquilo pode? Ele é gelados não sei do quê, panquecas de palermices, cheesecakes de mistelas, pizza páleo, pão páleo, mas tudo com ingredientes que pode... A preocupação é se está igual ou melhor até, que o original.

E de facto as pessoas não modificam a sua alimentação. Ai como é que vou fazer um pastel de nata páleo. Não vivo sem a minha torrada.

É por isso que não gosto de rótulos. É a vossa cabeça que tem de mudar. E a coisa não vai lá com receitazinhas de substituição. Isso até pode ser uma excepção. Mas no dia a dia não há pachorra para palermices. Epa não compliquem!

Aqui fica um exemplo de como as coisas são simples.

Os Cro-magnons eram os tipos mais antigos de Homo Sapiens que viveram aqui na Europa. Os avôzinhos do homem moderno, por assim dizer. 

10.000 anos depois, por mais que se queira, já não é possível viver como nesses tempos, nem comer como nesses tempos. Mas é possível sermos mais saudáveis e aqui fica um exemplo de como ser um Cro-Magnon em 2017.

Tudo começa por um frigorífico cheio de legumes e vegetais saudáveis, provenientes de hortas da região, através de projetos como o prove.com.pt (cliquem e vejam se está disponível na vossa região, recomendo este que me parece bem racional e com um preço justo).

Põe-se a cozer um molho de nabiças juntamente com as folhas e os talos de uma couve-flor. 
Enquanto cozem rala-se completamente a couve-flor. Como? Simples. Numa Yammie velocidade 5, durante 5 segundos com as pás de mistura. Não muita quantidade de cada vez, em 3 ou 4 vezes e num minuto têm a couve flor completamente desfeita. Mais prático e rápido não há. 

Retirem as nabiças da panela e na mesma água cozam agora a couve flôr, 3 ou 4 minutos e têm uma alternativa muito mais saudável que o arroz. Enquanto isso o frigorífico ainda está atolado de legumes saudáveis. 




4 Cenouras, 2 nabos e 1 batata doce cortados aos cubos, um pouco de água que já cozeu as nabiças e a couve-flor, azeite, sal, pimenta, alho, noz moscada, louro e a Yammie lá vai cozendo as coisas, velocidade 1, 100º.




Depois de 20 minutos é só acelerar a maquineta a fundo durante uns segundos e o puré está pronto.
E pronto. O almoço está praticamente feito. Falta só um pouco de proteína à vossa escolha. Hoje calhou um bifinho do cachaço com molho de cogumelos e açafrão frito em banha.

Já não vivemos em cavernas, mas conseguimos muito facilmente adaptar à nossa vida moderna uma alimentação muito mais saudável, rica em nutrientes, pobre em hidratos de carbono e sem produtos processados. 

Comam alimentos saudáveis e deixem o lixo nas prateleiras dos supermercados. 

Sem comentários:

Publicar um comentário