segunda-feira, 23 de maio de 2011

17 de Maio - 9º Treino Lunar



A previsão ameaçava chuva mas o final de tarde estava magnífico. Lá nos juntámos todos enquanto íamos discutindo o tema que levei. Por sugestão do Luis Parro que queria ir à Lagoa comecei logo a falar ao pessoal dessa empresa. Alguns disseram logo que sim. Outros ficaram de ir pensar. Mas pareceu-me que a coisa ia ter pernas para andar. A pouco e pouco lá chegou toda a gente do costume. Seria injusto não nomear também quem regressou e já não vinha há uns tempos e mesmo quem veio de longe pela primeira vez. Obrigado companheiros espero que tenham dado por bem empregue a noite.

Partimos para mais um passeio lunar. A lua cheia estava atrasada mas também não fazia falta. Ainda havia bastante luz. A conversa recaiu sobre a Meia da Areia obviamente. O areal hoje estava gigantesco. Era uma das marés mais baixas do ano apenas com 40cm.





E lá seguimos a discutir se o era melhor para a prova a maré mais baixa ou mais alta. Também se falou muito do tema das aldrabices e das pessoas que tinham vindo à prova sem pagar, usufruiram dos reabastecimentos, no final até fruta comeram e ainda foram para um blog insultar os organizadores. Para mim, que não estava totalmente ao corrente do problema, foi um choque. Felizmente à data que escrevo já foi resolvida, dentro do possível, esta situação. 

De facto este comportamento é revelador de uma das pragas do nosso país, o chico-espertismo nacional. Pouco se valoriza o trabalho de quem faz ou tenta fazer. É a lingua, neste caso, a má lingua, a unica coisa que a grande maioria das pessoas tem. Bla bla bla bla.... tenho direito a isto... tenho direito áquilo.... bla bla bla.... isto está mal feito.... bla bla bla.... devia fazer-se assim... eu se fizesse.... bla bla bla..
O resto da história já sabemos não é? Onde está a obra destas pessoas para podermos apreciar? Comparar com os outros? Dar-lhes os parabéns por terem de facto conseguido fazer alguma coisa? Nada, não é? O costume.

A conversa seguia tão animada que quase nos esquecíamos de voltar para trás. Tempo para tirar uma foto de Lisboa como mais gosto dela: ao longe.


A montar o estaminé

O regresso foi quase tão animado como a ida e num instante estávamos de volta. Aí todos nos juntámos de roda dos petiscos do costume. Eu vou deixar de enumerar a comida e a bebida que levamos. Se quiserem saber o que costuma ser vejam nos outros anteriores. Não faltou nada, antes pelo contrário, digamos que não é por acabar a comida ou a conversa que no final temos de voltar a casa. E lá fica a vontade de nos voltarmos a encontrar novamente.

E vamos para o 10º amigos! 10 Treinos Lunares que vamos comemorar com um programa especial. Entre várias coisas uma ida à Lagoa de Albufeira. Fiquem atentos ao blog. Todas as instruções vão estar aqui. Para além de já estarem no facebook  no evento da página dos treinos lunares.

Participem!

Sem comentários:

Publicar um comentário