terça-feira, 16 de abril de 2019

De pé ó vítimas do treino - Orlen Warsaw Marathon

Como já tinha dito a 25 de Março, o sucesso desta maratona estava garantido muito antes da partida. 

Se quiserem saber porquê e não leram nessa data, é só seguirem por este link.

Assim estas mini-férias serviram sobretudo para ir descobrir um país que me fascinou. Talvez por ter excedido imenso as minhas expectativas, talvez pela minha fraca cultura histórico-geográfica, a verdade é que achei a Polónia um país surpreendente. Uma nação que sofreu às mãos de tantos carrascos ao longo da sua história, mas com uma identidade que no final sobrevive e sai vencedora, como num belo drama de Hollywood. Foi assim que senti aquele país. E a Vodka, claro!
Um povo educado, respeitador, cidades bem organizadas, impecavelmente limpas, tudo é mantido, os transportes públicos são excelentes, baratos, muito usados. Um país europeu em que não nos sentimos pobres, em que podemos comer em qualquer restaurante sem sentirmos que estamos a ser roubados. Um nível de vida um pouco inferior ao nosso mas o que perdem numas coisas, compensam seguramente noutras. E nem falo na Vodka, claro!

Uma semana com amigos entre Cracóvia, Auschwitz, Varsóvia e para fechar uma maratona, dificilmente se haverá melhor forma de viajar na história da humanidade, encher o cérebro de conhecimento, a alma de satisfação e os músculos de empeno. É um 5 em 1, imbatível a todos os níveis, incluindo o financeiro. E já falei na Vodka? Caraças!

Tal como tinha anunciado no blog e inclusivamente convidado mais pessoal a vir, tudo decorreu de acordo com o que planeámos. Se quiserem saber mais sigam os links.

O verdadeiro objectivo deste post não é um relato da nossa viagem (não tenho alma de Fernão Mendes Pinto), apenas deixar-vos algumas linhas sobre o que podem esperar desta maratona 


A  Orlen Warsow Marathon

No primeiro link deste texto têm a ligação para o site da prova. Não é a maratona principal de Varsóvia (que penso que se realiza em Setembro). Esta é uma maratona com um patrocinador privado polaco (Orlen) que é uma gasolineira equivalente à nossa Galp. Imaginem que havia uma Galp Maratona de Lisboa. Ia dar mais ou menos ao mesmo, pelo menos no papel, no terreno a conversa seria outra...
Não é portanto um evento super massificado, é mais uma coisa caseira. Ainda assim meteu quase 6000 pessoas na maratona e 8800 nos 10Km, nada mau para uma prova "local".

Organização super profissional, desde as estruturas que são montadas no exterior do estádio (que é lindíssimo), a forma como tudo decorre, os acessos, a circulação de toda a gente (as partidas são simultâneas, mas em sentidos contrários). Neste aspeto é uma maratona ao nível das melhores em que já participei.

Levantar os dorsais, a pasta party, tudo tranquilo e bem organizado.

Aspetos que podem ser melhorados: 

- o website e a comunicação esquecem-se frequentemente de quem não fala polaco. Compreende-se que a prova seja caseira, mas quando se abrem as portas a estrangeiros há que ter cuidado com a comunicação. Felizmente o Google resolve grande parte das traduções...

- o percurso tinha alterações relativamente ao ano passado por isso não sei se piorou ou melhorou. A prova é praticamente plana, com 2 subidas relevantes, uma de 400m e outra de 600m. No total cerca de 100m D+, não é significativo, mas conta claro. Quanto a mim o problema pior do percurso nem é o D+ mas sim o facto de ainda fazermos uma meia duzia de Kms numa espécie de 2ª circular em que o transito não está totalmente cortado. Apenas tínhamos cerca de 2 faixas para correr. Não é que incomodasse em termos de poluição, mas não fica bem...




No final não há recover sólido. Umas águas, umas bebidas isotónicas e umas cervejas sem alcool com sabores. No entanto logo ao lado há uma série de barraquinhas a vender comida e bebida com mesas, uma mini feira de comes e bebes, a pagar claro. Mas depois de ponderar um pouco na coisa, é o que faz sentido. Um local acessível por todos, amigos, família e atletas, onde se pode celebrar, repor energias, brindar, etc. Cá é ao contrário. Há umas cosias para entulhar o estômago onde se está sozinho, mas depois sai-se do recinto e a única coisa que existe são tipos a entregar papéis para mais provas.... Pensem nisto organizadores!

Os bravos tugas da maratona
A minha prova pode ser consultada neste link, se tiverem paciência para isso. Resume-se rapidamente. Até ao Km 26 ainda aguentei o ritmo com que treinei, e que daria algo na casa das 3h, 3h02m. Mas o vento ajudou no desgaste prematuro dos meus, ainda frágeis, isquiotibiais, pelo que quando as dores se tornaram demasiado insuportáveis a única hipótese foi reduzir o ritmo e arrastar-me até ao final. 
A malta da maratona e dos 10K
Ao contrário dos preços que se praticam por cá nas fotos, neste caso têm acesso a todas as vossas fotos (60 no meu caso) por 7€....
A Orlen oferece ainda algumas completamente gratuitas. Para mim chegam as gratuitas e deixo-vos no final desta reportagem uma amostra das melhores.


No próximo artigo vou agregar alguma informação sobre como recuperar para a próxima maratona que será dentro de 12 dias... 12 DIAS?!?!?! JÁ!!!!! SÓ??!

Pois é. É que vai nascer uma nova maratona em Portugal, e não é todos os dias que se assiste a um parto de uma maratona. Eu com 53 anos nunca estive em nenhum e se faltasse a este, com a nossa pobreza desportiva, dificilmente estaria noutro. Não dava para não ir.

Se não sabem do que falo, visitem www.europemarathon.pt. Ainda vão a tempo de se inscreverem :)

Orlen Warsow Marathon fotos!





Bons treinos!

Sem comentários:

Publicar um comentário