sexta-feira, 26 de abril de 2019

Duas ou três coisas que aprendi sobre nutrição - Guia "rápido" para mudar de vida


Consulto o meu blog para perceber quanto tempo passou. Vai para 3 anos que alterei definitivamente a minha dieta. Acho que já tenho alguma credibilidade para vos falar do que aprendi.

Tenho todos os artigos de nutrição tagados no blog, pelo que basta verem a pasta Nutrição para poderem consultar tudo o que fui escrevendo sobre o tema. Naturalmente, ao longo destes anos em que fui aprendendo, também fui adaptando as minhas convicções e estratégias. Não gosto de me prender em modas ou extremismos. Prefiro ir retendo e adotando o que de melhor vou encontrando pelo caminho, porque em todas as opções há aspetos importantes a considerar, mas há também, como habitual, uma série de fundamentalismos e disparates (chamemos-lhes então modas para simplificar) que só nos fazem perder tempo e paciência. Diz o povo que no meio é que está a virtude e com alguma razão, a dificuldade é perceber se estamos no meio.

Assim proponho deixar-vos uma série de shortcuts que devem seguir. Escusam de fazer o caminho com todas as pedrinhas, mas desenganem-se, vai dar trabalho e não vos vou fazer a papinha toda. O guia pode ser rápido, mas o trabalho e a dedicação é que vão definir a verdadeira duração da vossa viagem.

Os apontadores que vos vou dar são do melhor que podem seguir para entrarem noutra dimensão do vosso conhecimento sobre nutrição. É o melhor que vos posso fazer. Se mesmo assim preferirem ignorar e continuar no vosso caminho, pois que vos corra bem a viagem. Melhor que isto não vão encontrar, ainda por cima à pala!

1º passo - Reconhecer


Há que perceber o logro e o estado a que isto chegou. Há que ler este artigo e seguir os links que lá estão: a reportagem do The Guardian (em inglês ou em português), o blog do José Soutotwitter.com/jcsouto para porem nos favoritos, o livro do Gary Taubes (dica: não está bloqueado em todos os ISP's...), o livro do Christopher McDougall se gostam de historias da 2ª guerra mundial.
O Mark Sisson é um bocado repetitivo mas tem bons pontos de vista. Leiam na diagonal, mal não faz.

2 º passo - Implementar


Se o primeiro passo fez sentido para vocês, então é preciso saber o que fazer, certo? Como implementar a coisa na prática? Para isso há 4 artigos no blog:
Crónicas da Caverna - Uma voltinha pelo mundo Low Carb High Fat em que podem ficar a conhecer as regras básicas do que há para fazer e depois a minha própria experiência para incorporar esta alimentação num desporto de endurance, contra muitas convicções e mitos:

3 º passo - Evoluir


Se há algo que aprendemos quando lemos sobre nutrição e sobretudo experimentamos mudar a nossa alimentação, é que isto não é uma ciência exata. Cada um de nós tem um metabolismo próprio, um nível de atividade próprio, uma flora intestinal própria. Todos somos diferentes e o que funciona para uns não funciona necessariamente para outros, muito menos para todos. Há que perceber as bases e com a experiência, adaptar ao nosso caso. 


Antes de mais um livro muito interessante que abre a vossa mente para outros caminhos...
Queridas bactérias (cliquem no link para lerem o primeiro capítulo e depois podem comprar para ler os outros), editado em portugal.

Por fim alguns autores que podem ler para enriquecer a vossa mente. Usem o Google para conhecer as obras, o Twitter para os seguirem, a Amazon para verem o que existe, e a Fnac, a Wook ou outra semelhante, para verem o que encontram aqui neste fim da Europa.

Eu avisei que não vos ia fazer a papinha toda.

Gary Taubestwitter.com/garytaubes, um jornalista de investigação, para além do livro que já referi tem outras obras, todas interessantes. 

Marion Nestle - twitter.com/marionnestleuma académica, crítica aguerrida da industria alimentar, vai ter brevemente um livro editado no Brasil (Unsavory Truth - Uma verdade indegesta), mas tem muitas outras obras tão cáusticas quanto interessantes. 


Michael Pollan - twitter.com/michaelpollan - mais um jormalista que investiga a temática da nutrição. Muito interessante e acessível a forma como escreve e explica os temas que desenvolve. Um defensor da comida a sério. Numa pequena frase resume de forma simples como devem comer: Comam comida, pouca, e sobretudo legumes. Depois passa os livros inteiros a explicar porquê :)
Tem vários livros publicados em português entre os quais recomendo os que já li: Em Defesa da Comida e O Dilema do Omnívoro.

Para além destas obras, só o facto de os seguirem no twitter já vos vai dar acesso a um mundo de informação para uma nutrição muito mais saudável.

Lembrem-se, isto é um resumo de 3 anos, um conjunto de shortcuts.
Eu só vos mostrei o melhor caminho. Não tenham pressa.
Têm de ser vocês a fazê-lo.
Um passo de cada vez!
Comecem hoje!

Ah e tal, eu é mais bolos... boa viagem!

Sem comentários:

Publicar um comentário