terça-feira, 18 de julho de 2017

A farsa do Colesterol


Faz agora 1 ano que, por uma série de acasos, descobri factos interessantes que punham em causa muito do que nos andaram a ensinar nos últimos 50 anos relativamente à alimentação. Na altura fiquei chocado com a possibilidade de durante décadas, a ciência, a medicina, os médicos, todas as organizações mundiais relacionadas com saúde publica, injectarem a mensagem errada na população. Com base em argumentos errados e ao longo de anos, poderão ter causado a morte prematura ou doenças graves a milhões de pessoas. Supostamente em pleno século XX isto não devia ser possível. Não estamos a falar de sangrar tipos na era medieval. Era suposto a ciência proteger-nos e apontar o caminho correto, SEM MARGEM PARA DUVIDAS! Certo? 
Bom, na altura escrevi um artigo sobre isso mesmo e adaptei a minha alimentação. Não era possível, depois de descobrir o que descobri, continuar a comer da mesma maneira. 

Claro que das 4 pessoas que leram o que escrevi, 2 interessaram-se pelo tema e foram ler os artigos que linkei, e uma, se calhar, acabou por mudar também. 

O artigo era este E a banha da cobra? É uma boa ou má gordura?

Claro que ler é chato, os textos são longos, e depois porque se há-de acreditar no que escreve um palerma num blog? Afinal há milhões de blogs e centenas de milhões de palermas (ou mais). Um palerma com um blog é apenas isso mesmo, um palerma com um blog.

Para celebrar tanta palermice deixo-vos esta reportagem de 2016 que passou ontem (17 de julho) na RTP1 e irá estar disponível durante 7 dias neste link. No fundo é um resumo muito melhor para quem prefere recostar-se no sofá e ouvir contar uma boa história.

Colesterol: A Grande Farsa

Um pequeno resumo:

A ligação entre doenças cardíacas e colesterol no sangue é um dogma médico dominante desde os últimos 50 anos. Tal facto levou ao desenvolvimento na indústria alimentar de produtos com "baixo teor de gordura", com os quais aufere lucros de bilhões de dólares. A aliar a isto, as estatinas, fármacos que reduzem os níveis de colesterol, tornaram-se um dos medicamentos mais prescritos em todo o mundo.
Apesar de nos países desenvolvidos as taxas de colesterol terem diminuído, o número de doenças e acidentes cardíacos parecem não ter reduzido. Assim, os investigadores contestam cada vez mais as explicações tradicionais acerca do problema e procuram novas respostas e soluções.

Provavelmente, apenas mais um conjunto de palermas, que são do contra. Mas, a pouco e pouco, como eles dizem, vamos ganhar esta batalha. Até lá convido-vos a formarem a vossa opinião. Leiam, informem-se e façam as vossas escolhas conscientes, ou tentem, já que o tema não é de todo consensual.

O documentário sem legendas em Português e numa versão um pouco mais longa está disponível no youtube e no vimeo, por exemplo.

https://youtu.be/fv58315WHg0

O canal Arte que co-produziu o documentário também tem uma página com um debate em estúdio e vários links sobre o tema.

http://future.arte.tv/fr/cholesterol/cholesterol-le-debat?language=fr

Divirtam-se! Se puderem.

1 comentário:

  1. Não li tudo mas está nos favoritos e garanto que vou ler, religiosamente.

    Quanto às estatinas, o meu sogro toma religiosamente desde os 30 anos uma boa dose, nos ultimos tempos estava com uns brutais efeitos secundários.

    Decidiu alterar um pouco (têm alguma dificuldade em aceitar conselhos) a alimentação, cortou na medicação pela metade, os sintomas desapareceram e o colesterol total e o LDL baixaram.

    Mistérios da ciência (moderna).

    ResponderEliminar