terça-feira, 13 de setembro de 2011

4 de Setembro - Corrida do Avante




O plano de treinos para este fim de semana tinha um treino longo de 32Km. Ora 15 da véspera mais 11 desta davam apenas 26. E corridos com uma noite de descanso pelo meio, não era a mesma coisa. Definitivamente! Por isso ainda fui ao facebook convidar pessoal para ir à corrida do Avante e voltar, a partir da Charneca! Isto daria cerca de 30Km.  Era um bocado maluquice, com o Trail Nocturno das Lebres na véspera, mas sonhar não custa. O Vitor ainda respondeu ao meu apelo e combinámos falar no Tail Nocturno sobre o ir e vir ao Avante.

Com a queda e o empeno do Trail Nocturno que acabou por ser um pouco mais desgastante do que estava à espera, adiei definitivamente a ideia de ir e vir a correr. Mas deixei em aberto a ideia de vir! Como ia de boleia com o Luis era perfeitamente possível, se me estivesse a sentir bem no final da corrida voltar para casa a correr. O ir é que me estava a preocupar. Teria de sair de casa ainda mais cedo, ia descansar ainda menos. Nah! Volto a correr se correr tudo bem durante a prova.

Lá chegados e depois de termos levado com a embirração de uma sra. Polícia que infelizmente são por vezes mais embirrantes e prepotentes que os equivalentes masculinos, lá nos dirigimos para a partida da prova. Este ano um pouco mais atrás, a partida era da zona do lago. O percurso também seria diferente. Em vez de subirmos ás Paivas e não chegarmos ao Seixal, desta vez iríamos sempre junto à baía do Seixal e iríamos até depois da vila dar a volta na rotunda.

Com a ideia de ter de voltar para casa a correr na ideia, tive de fazer uma prova bem contida. Ainda assim passei pelo meu irmão e pelo Parro que seguia ao ritmo da sua atleta. Força companheira!

Onde está o Wally?

A prova não teve mais história para mim. Saí da estrada e vim sempre pelo passeio junto à água. Indiferente à corrida em si apreciei o bom trabalho que a Câmara do Seixal tem feito ali. É um belo sítio para umas corridinhas e passeios. Já se vem até depois da Rotunda sempre junto ao Tejo. Muito bom. Depois voltei á estrada para os últimos 2Km onde apanhei o João Cunha que já vinha em dificuldades e com alguém a ameaçar que lhe ia fazer a folha. Puxei por ele até à meta e ninguém lhe fez nenhuma folha. No final a “bela” t-shirt que me iria dar muito jeito na viagem de volta como toalha. Ainda houve tempo para estar um pouco à conversa com o Orlando e ala que se faz tarde.



O corpo estava um pouco empenado e com o dia de sol que estava não ia ser pera doce. A t-shirt oferta já estava a servir para limpar o suor. Afinal não ia ser um empecilho para transportar mas sim uma útil toalha. Depois de retomar a marcha era preciso subir até à Quinta da Princesa. Superada essa parte foi rolar até Corroios. Às tantas passa o Nobre de carro a desafiar para ir beber umas jolas. Bandido! Antes de chegar à zona de Corroios desfruto de uma fresca zona de pinhal, sombra… um luxo.

Depois atravessei a N10 para a zona de S. Marta de Corroios, andei a patinar um bocado para encontrar o trilho certo para passar para Vale Milhaços. Chegado ao alto de Vale Milhaços faltava apenas o bem conhecido percurso até casa. Estava muito calor e os estimados 9Km transformaram-se em 12 Km no terreno. Acabei por fazer quase 24Km. A juntar aos 15 feitos na noite anterior acabou por ser um bom fim de semana. Não houve um treino longo mas dei-lhe bem.

Sem comentários:

Publicar um comentário