sábado, 20 de agosto de 2016

E a banha da cobra? É uma boa ou má gordura?


E se grande parte das nossas convicções sobre boa nutrição fosse afinal uma grande treta? E se aquilo que proclamam as autoridades de saúde fosse maioritariamente placebo? Porque somos (cada vez mais) gordos? Porque insistimos em não fazer o que nos mandam? Comemos demais? Não fazemos exercício? 

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Haute Route - Dia 4 - Gite de Moiry - St Niklaus



Acordámos com a profecia do nosso anfitrião cumprida. A França ia ser a nossa adversária na final. O raio do homem tinha razão. 

Descemos para um pequeno almoço buffet de alto nível. Tudo o que um trailer precisa para enfrentar mais um dia de 3000 m D+ em grande quantidade e de excelente qualidade. Os lacticínios eram todos oriundos da zona, produto das vaquinhas que encontrámos pelo caminho e dos fantásticos prados de altitude que embelezam as  paisagens e as fotos. Que grande pequeno almoço! 

Jà sem espaço para uma migalha que fosse metemos pernas à obra.

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Haute Route - Dia 3 - Cabane du Mont Fort - Gite de Moiry

( post anterior Haute Route - Dia 2 - Col de La Forclaz - Cabane du Mont Fort )

A cordilheira do Monte Branco vista da Cabane du Mont Fort
Para se perceber a etapa de hoje é necessário voltar ao dia anterior Esta etapa era a que desde início sempre me preocupou mais. Por tudo um pouco: a distância, o desnível positivo, o acumular do cansaço. Por mais que desenhasse não conseguia baixar dos 50 Km. É uma zona muito selvagem do percurso e sem grandes alternativas. Claro que se poderia encurtar 10 ou mais Kms mas teriam de ser feitos no dia a seguir. Não havia forma de reduzir um pouco sem comprometer os dias seguintes.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Haute Route - Dia 2 - Col de La Forclaz - Cabane du Mont Fort



Desde as 5 da manhã que, primeiro uma luz forte e depois um sol ofuscante, entrava pela janela deixando antever o dia fantástico que estava lá fora. Sabíamos que o dia mais chocho tinha sido o de ontem, pelo que dali para a frente seria sempre a melhorar, provavelmente até demais.

O pequeno almoço seria às 7h o que era demasiado tarde para nós. Nestas aventuras o ideal é levantar às 5h para às 6h estarmos no trilho, já de barriguinha cheia. Isto roubou-nos 2 preciosas horas que são sempre mais bem aproveitadas no destino a descansar do que na cama de manhã. Nada a fazer, o pequeno almoço era uma refeição essencial na nossa estratégia.

domingo, 24 de julho de 2016

Haute Route - Dia 1 - Chamonix -> Col de La Forclaz

( post anterior Haute Route - Como nasce uma aventura )

Ainda antes de vos teletransportar para a mítica Place du Triangle de l'Amitié em Chamonix, local onde se vivem fortes emoções com a partida e a chegada de tantas aventuras e onde já estive apreensivo e também feliz uma série de vezes, uma pequena nota para a mochila, fonte de todas as atenções a uma semana de partirmos. 

material na mochila
Já o ano passado tinha percebido que é possível passar 5 dias a correr com tudo o que é preciso para uma aventura destas. Quanto menos precisarem, mais leves vão e mais fácil vai ser correr. Claro que estamos nos Alpes, a subir é virtualmente impossível correr, com inclinações que podem chegar a 45%, mas a descer.... é só uma questão de hábito.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Haute Route - Como nasce uma aventura


Esta é a história da mais bela e fabulosa aventura que vivi. Ao contrário de feitos fabulosos apenas ao alcance de super heróis, esta é uma simples aventura feita por pessoas banais que têm em comum, não a vontade de se superarem e de fazerem cenas inacessíveis ao comum dos mortais, mas apenas a vontade de descobrir e conhecer melhor este gigantesco planeta que habitamos. Mesmo que isso implique não saber o que vai acontecer no dia a seguir, ou mesmo por vezes, no passo a seguir...

domingo, 29 de maio de 2016

ARCh MAX Pro Belt - O ovo de Colombo da bastonada

O cinto da Arch-max pro é daquelas ideias que nos fazem pensar “mas porque raio não me lembrei eu disto?”.

Confesso que não sou grande adepto da bastonada. Reconheço a sua utilidade, sobretudo em provas longas e com subidas gigantes e demolidoras. Mas isto é coisa rara em Portugal. Alvoco-Torre é talvez uma das subidas que merece umas belas bastonadas, No MIUT também há umas quantas destas, e mais uma ou outra coisa aqui ou ali. Mas é normal, afinal o nosso país é baixinho, não é fácil encontrar subidas exigentes e consecutivas com mais de mil metros de D+.

terça-feira, 3 de maio de 2016

2 ou 3 coisas sobre nutrição e boa literatura


Acerca do Manual de Nutrição no Desporto, lançado hoje pela Direção Geral de Saúde, e porque já começam a surgir na comunicação social os habituais resumos (de idiotas) para idiotas, vou deixar-vos 2 ou 3 ideias.

sábado, 9 de abril de 2016

A nutrição e o desporto de endurance - Final da experiência

E passou num flash. Foi em 22 de Fevereiro que me propus perder 4 Kg em 8 semanas e chegar aos 75 Kg. Lembram-se? Claro que não se lembram. Nem eu sabia já quando tinha sido. Por isso podem ver neste link como tudo começou. Foi há 4 quilos atrás...

segunda-feira, 7 de março de 2016

A nutrição e o desporto de endurance - Semana de dicas

5ª semana

23/3


3 semanas e a 1,5Kg do objectivo. Não posso dizer que a coisa esteja a correr mal. Antes pelo contrário, mais parece um relógio suíço. Começo agora a chegar a valores que não me lembro de algum dia ter visto. 5 dias de férias fora da rotina, fora do país, acabaram por não fazer muitos estragos. Um olho na força de vontade e outro no conta quilómetros, é só o que é preciso.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

A nutrição e o desporto de endurance - Uma experiência em curso

2ª semana

29/2

Proteína, Gordura e Hidratos de Carbono

A primeira semana correu bem. O descontrolo calórico de Sábado a ser bem compensado com as mais de 4000 calorias gastas no Domingo no Trail do Sicó. O resto da semana foi dentro do estipulado. A pesagem de 2ª feira foi simpática a dar 700 gr a menos. Sem duvida que ainda um pouco afetada pela prova de ontem. Há que dar alguns dias ao corpo para estabilizar e sobretudo ter um cuidado acrescido nestes próximos dias para não esbanjar o que consegui. É natural alguma recuperação de peso, sobretudo porque o que se perde mais facilmente é água. Ainda assim o registo de hoje mostra mais hidratação do que o inicial.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

A nutrição e o desporto de endurance - Introdução à experiência



- Você toma algum suplemento de proteína? A pergunta veio da minha médica de medicina do trabalho. Uma jóia de médica. Embora as minhas análises sejam irrepreensíveis desta vez um dos parâmetros poderia indicar alguma insuficiência.
- Você corre muito e destrói muita massa muscular e é preciso repor. Considere um suplemento de proteica whey, se já tem uma alimentação equilibrada.

domingo, 27 de dezembro de 2015

Injinji - Correr de luvas...nos pés!


As meias com dedos já existem há muitos anos, mas foi por volta do ano 2000 que 2 irmãos numa longa caminhada em montanha ficaram sem meias limpas e com uma prova de trail running no dia seguinte, Joaquin sugeriu a Randuz que corresse com umas meias de dedos arco-iris. Não sei se terão sido umas deste género, mas como em muito boas ideias esta nasceu de uma necessidade. Segundo consta, a prova deve ter corrido mesmo bem porque a partir dessa noite seria o início do que viria a ser a Injinji.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Suplemento ou não suplemento, eis a questão

Até que ponto os suplementos são necessários? Como sabemos que não estamos, por um lado a deitar dinheiro fora, e por outro a fazer mais mal do que bem, com possíveis efeitos secundários? A resposta é simples e directa. Não sabemos. 

domingo, 20 de dezembro de 2015

50 anos - 50 Kms

Como é ter 50 anos?

Na realidade não faço ideia o que significa ter 50 anos.

Quando somos putos sonhamos em ser adultos, poder tirar a carta, votar, ir onde quisermos sem precisar de autorização de ninguém, ser um cidadão na posse de todos os direitos. Depois quando já temos isso estamos ali um bocado em estado de graça. Vem a faculdade, somos os maiores, depois começa-se a ganhar algum dinheiro e as miúdas (e os miúdos para quem preferir), estamos no auge, o mundo foi feito para desfrutarmos e ainda nos sobra tempo para, nas horas vagas, fazermos planos para o melhorar e salvar.